fbpx

Fui traída com vários agravantes, como superar?

 

A resposta para essa pergunta seria simples: assuma sua parte de responsabilidade pelo acontecido, e decida se quer continuar com o parceiro ou não. Mas para entender essa resposta, que pode parecer dura, quero colocar alguns pontos de reflexão sobre TRAIÇÃO NO RELACIONAMENTO DE CASAL.
Quando pensamos em TRAIÇÃO nossa primeira atitude é o julgamento, julgamos que existe uma pessoa errada e outra certa, o que traiu sempre é o que não presta, o que errou, e quem foi traído é a vitima da situação; o coitado. Para superar e ou resolver qualquer situação de TRAIÇÃO num relacionamento de casal, o primeiro passo é abandonar essa postura de julgamento, de bom e ruim, certo e errado, vitima e agressor.
Aqui não existe vitimas e culpados, e sim responsáveis. E num relacionamento amoroso, os dois são responsáveis por tudo o que acontece no relacionamento, inclusive por uma traição.
A TRAIÇÃO num relacionamento de casal acontece entre dois ADULTOS, entre dois iguais que concordaram em viver um relacionamento. E numa relação de dois adultos, os dois são RESPONSÁVEIS, igualmente, por TUDO o que acontece no relacionamento. Estou dizendo então, que até mesmo numa TRAIÇÃO, cada um é responsável pela parte que te cabe pelo o que aconteceu. Digo sempre, que num relacionamento de casal, cada um é responsável por 50% (cinqüenta por cento) por tudo o que acontece no relacionamento.
Sendo assim, se houve uma TRAIÇÃO no relacionamento, pode se avaliar qual a parte que sou responsável por chegar a essa situação.
Sei que pode ser difícil ler e aceitar essa idéia num primeiro momento, mas vamos lembrar que estamos falando de um relacionamento de iguais, ou seja, um relacionamento de dois adultos.
Lembrei de uma frase do Bert Hellinger que cabe bem diante dessa reflexão: _”Sofrer é mais fácil que encontrar soluções, não precisa agir. A solução exige a despedida da inocência infantil.”_
Gosto de falar ainda que uma TRAIÇÃO é o sinal mais concreto possível que algo precisa ser cuidado no relacionamento. E que, um casal que decide continuar junto após uma traição, é necessário avaliar o que precisa mudar ou melhorar entre os dois. Aqui caberia uma explicação sobre a Lei do Equilíbrio no relacionamento de casal, segundo a filosofia da Constelação Familiar, mas o texto se estenderia o bastante, então fica como dica de leitura e de pesquisa, e me comprometo a escrever e explicar sobre o equilíbrio do casal após uma traição num próximo momento.
* Pra continuar: quais os motivos que poderiam levar, ou dar espaço para acontecer uma TRAIÇÃO? São vários os motivos que podem motivar uma traição, mas no geral, a TRAIÇÃO acontece quando algo no relacionamento não está em ordem, ou quando alguém do casal está fora do lugar, ou quando existe espaço para uma terceira pessoa.
* E como alguém pode estar fora do lugar? Quando por exemplo, a mulher ocupa o lugar de “mãe” do marido, ou o marido de “pai” da companheira, tendo comportamentos e atitudes que seriam da função de mãe, ou pai; e ou quando o homem ocupa o lugar de filho da mulher, ou a mulher de filha do esposo, nesse caso um dos parceiros exige cuidados do outro parceiro como se fosse uma criança desamparada. E como todo homem precisa de uma mulher, e toda mulher precisa de um homem, acontece de buscar uma relação de adulto, uma relação de iguais, então procura alguém fora do casamento para ocupar esse lugar que está vazio. E diria ainda, que quando um dos parceiros ocupa esse lugar de “filho”, a sexualidade do casal fica comprometida, afinal não se sente tesão em filho ou filha, em mãe ou pai, não é mesmo?!
E a sexualidade é um dos principais fatores que diferenciam o relacionamento de casal de outros tipos de relações. Esse é só um exemplo, mas no geral, penso que vale uma reflexão do lugar que estou ocupando no relacionamento; será que estou ocupando, com comportamentos, atitudes, sentimentos, o lugar de mulher, ou de homem para a minha parceira, ou parceiro?
Outra reflexão que faço sempre com os casais é: meu parceiro, ou parceira tem como principio, valor e crença a fidelidade?
Será que essa pessoa que estou me relacionando acredita e quer ter um relacionamento somente com uma pessoa?
Existem pessoas que não tem a fidelidade como valor e principio, e muitas das vezes isso não é conversado e dito claramente quando vai iniciar um relacionamento. Então, aqui a melhor solução chama se conversa clara e direta, vale uma conversa sem medo com o companheiro e companheira sobre o que cada um acredita sobre fidelidade, relacionamento e traição.
Eu percebo o medo que as pessoas colocam em ser TRAÍDAS, e até mesmo o peso que colocam sobre uma TRAIÇÃO, e diante dessa postura sempre me pergunto, qual o sentimento que existe por trás desse medo da traição?
Qual o real sentimento que existe por trás de uma TRAIÇÃO?
Medo de perder o parceiro?
Amor e lealdade pelo relacionamento?
Tristeza por perder o parceiro?
Raiva pelo acontecido?
Esse assunto daria um livro… mas vou me contentar com essas reflexões e logo mais escrevo algo há mais sobre relacionamentos amoroso, que é um tema de interesse de muitos.
Tatiane Medeiros Cunha – Psicóloga CRP 04/33971
Entre em contato comigo através do link a seguir: http://bit.ly/tatianemedeiros

Deixe seu Comentários:

WhatsApp chat