fbpx

Amantes: por que as pessoas escolhem essa posição?

By 11 de novembro de 2019Sem categoria

Amantes homens e mulheres. Esse termo é sempre usado quando falamos de infidelidade. 

É comum escutar que o amante ou a amante é uma pessoa sem caráter e por isso se envolve em triângulos amorosos. Mas, para a psicologia e para a Constelação Familiar esse tipo de pensamento é baseado no julgamento moral que se faz do outro. E aqui o objetivo é buscar soluções para viver de forma mais saudável e feliz. ão o julgamento. 

Vou falar mais no feminino, porque para mim é mais simples e fácil explicar o contexto por ser mulher. Mas, o pensamento é o mesmo para os homens.

É importante avaliarmos o contexto em que a pessoa vive, sua história de relacionamentos anteriores, o que ela tem buscado nos relacionamentos amorosos, e principalmente o seu sistema de origem.

O sistema de origem e a relação com nossos pais dizem muito sobre as nossas relações atuais. O fato de ser amante e aceitar ocupar um lugar não oficial, e muita das vezes excluído, é um indício de que essa pessoa também não está disponível para uma relação.

Leia também: Intimidade: o motivo do sucesso dos casais

Filhinha do papai

Uma configuração possível, muito comum, é que mulheres que são amantes sejam a “filhinha do papai” no sistema de origem. Ser a filhinha do papai é ocupar um lugar de “mulher” do pai. São aquelas filhas que o pai fazem tudo, e acaba sendo prioridade para o pai em relação à mãe. 

O pai geralmente a defende, e ela defende o pai. Em situações de casal, fica do lado do pai e não da mãe. Julga a mãe, ou a mulher do pai, dizendo que deveria fazer diferente. Se julga melhor que a mãe. 

É a companheira do papai. Socialmente, esse tipo de comportamento é lindo, os comentários são: “ele é um ótimo pai, faz tudo para ela”. Mas, isso pode trazer algumas consequências sérias para as mulheres nos relacionamentos amorosos. 

Não confunda. Não estou falando de incesto e sim de uma relação de dependência do pai, em que o pai olha apenas, ou preferencialmente para ela e não para a mãe. Cujo comportamentos do pai para com a filha é como se fosse sua companheira.

Nessa configuração a mulher já tem um homem na sua vida. Só que como não transamos com o papai, buscamos um homem para ter relação de homem e mulher. Mas, perceba que o lugar de homem não está disponível, afinal o papai já ocupa esse lugar. 

Amantes e as relações anteriores

Outro desenho possível é quando uma mulher não se separou emocionalmente do parceiro anterior. Há pouco tempo atendi uma mulher, divorciada, mas no seu coração ainda estava casada. 

E não tinha resolvido os sentimentos com o parceiro anterior. Ou aquelas mulheres que colocam os filhos no lugar no companheiro ou o trabalho. Enfim, a questão aqui é: no lugar de um homem, a mulher coloca outra pessoa, ou outra coisa.

E como precisamos ter relacionamentos amorosos, acabamos nos envolvendo com alguém que também não está disponível. Assim, também só está buscando algo que falta. 

Assista:

Quando falamos do lugar de amante, é importante entender que se uma pessoa aceita estar em um triângulo amoroso, ela também não está disponível para o outro. É uma relação de não disponíveis. 

Mas, Tati se essa pessoa se envolve com alguém comprometido ela porque ela quer, não é?

Nem sempre. Na maior parte das vezes, isso acontece inconscientemente. Essa pessoa não sabe que o lugar de homem ou mulher para o relacionamento amoroso está “meio” ocupado. E na maioria das vezes ela só está reproduzindo as relações do seu sistema de origem, e não tem consciência disso. 

E isso faz com que ela não esteja 100% disponível para o outro e busca ocupar o lugar que não é dela. A mulher ou o homem que topa entrar nesse relacionamento onde que o lugar para ela não está vazio. Tem no lugar do par outra coisa. Isso pode ser qualquer coisa ou pessoa o pai, a mãe, o trabalho, os filhos, etc.   

 

“Deixar o outro para estar comigo”

 

É comum escutar de amantes o quanto eles gostariam que a outra pessoa abrisse mão de tudo para estarem juntos. E essa fala, se formos avaliar, é também um grande desejo de abrir mão de algo para estar disponível para o outro. 

Se você topou estar em um relacionamento desse, é preciso observar e investigar o que está ocupando o lugar e deixando metade do espaço vazio. Ou, o que está ocupando o lugar desse par no relacionamento amoroso.

Então, eu proponho um desafio. Que tal refletir e entender o motivo de estar buscando um relacionamento em que a pessoa não está disponível para você?

Por que você busca uma relação no qual o outro já tem alguém? E o que você precisa fazer para deixar o espaço para o relacionamento amoroso disponível?

As constelações sistêmicas familiares e a psicoterapia são excelentes ferramentas. Assim, você pode descobrir o que de fato acontece. Depois poder buscar soluções para viver relacionamentos saudáveis e que faça verdadeiramente feliz.

 

Que tal agendar a sua Constelação Familiar Individual? Ou uma sessão de psicoterapia? 

Basta clicar no link abaixo:

Me envie uma mensagem

Deixe seu Comentários:

WhatsApp chat